Adsense Google

22 de ago de 2011

ECommerce não é para qualquer um

Olá Pessoal, 

Resolví escrever esse post pois conversando com algumas pessoas, eu analisei algumas estratégias utilizadas para entrar no segmento que me deixam extremamente estagnada.

Vejo que as projeções de vendas para o segmento são muito animadoras. Eu acho que nessa ânsia de entrar no ramo, algumas pessoas acham que irão abrir uma loja virtual e ficar ricas da noite para o dia. 

Encontro pessoas que não sabem nem o que é um pagamento online e querem porque querem vender pela internet a qualquer custo.

Quando inicio uma orientação estratégica, normalmente faço algumas perguntas para entender a necessidade do futuro empreendedor virtual. Como por exemplo:

Qual o orçamento disponível para investimento nos próximos seis meses? Para o próximo ano? 

Quais recursos disponíveis para gastos extras durante o processo? Quanto pode gastar por mês com mensalidade de locação de plataforma, domínios ou hospedagem?

Possui estrutura para tirar fotos ou fazer vídeos dos produtos?

Já possui alguma idéia de logística?

Possui pessoas que poderão te auxiliar nos processos? Quantas? Possui meio de comunicação com o cliente, como telefone ou o projeto é embrionário?


Possui estoque dos produtos?


Possui tempo para administração do site ou pretende exercer outras atividades durante o projeto?


Acreditem tem empreendedor que mal me responde a essas perguntas e fala que quer apenas uma plataforma. OK!


A sugestão mais viável para quem não quer gastar muito é a locação de uma plataforma. Isso para um pequeno empreendedor. Eu abrí uma loja teste para um colega. Como solicitado. Loja teste durante 15 dias para que ele pudesse começar cadastrar os produtos. 


Ele começou cadastrar os produtos, quando perguntei a ele sobre as fotos ele falou: - Estou pegando do google imagens


- Como assim? Questionei -o. Por acaso eu não falei que fotos  podem ter copyright? 


Bom, após explicar ele continuou o teste da plataforma.


Depois de 15 dias o questionei sobre o andamento do trabalho, visto que ele havia me chamado apenas para orientação via msn e não tinha recursos para pagamento de consultoria presencial. 


O mesmo me respondeu que havia desistido do projeto, visto que ele tinha 2 empregos, e iria iniciar o ecommerce da sua própria casa. Que iria vender pelo mercado livre mesmo, já que não teria tempo para administrar tantos processos.


E quem acha que vender pelo mercado livre é menos difícil?


A única diferença que você não pagará a locação de plataforma, porém terão os custos das taxas cobradas pelo site de qualquer forma. Custos esses que passam de 10% do valor do produto. 


Além dos gastos com logística, riscos de chargeback,  pessoas mal intencionadas, problemas com SAC, problemas com fotos ou vídeos copiados, descrição de anúncios, integração de pagamento, investimento em publicidade, riscos de extravios do produto, problemas com fretes altos, clientes que não querem pagar frete entre outros diversos detalhes que o ecommerce tem.


Antes de pensar em abrir uma loja virtual, sugiro que estude, estude, estude se realmente você achar que aprendeu alguma coisa e tem recursos para isso você pode até tentar, caso contrário você pode ter uma grande dor de cabeça.


Até mais