Adsense Google

14 de set de 2011

Nada é fácil no ECommerce - Processo de Inovação para Gestão Online

Olá Pessoal

Hoje vou falar sobre um pouco sobre as dificuldades de implementação de melhorias em uma loja virtual, ou seja "my love", ecommerce.

O fato de trabalhar com venda pela internet como falei em um post anterior " Ecommerce não é para qualquer um" http://bit.ly/pbqmT6não significa que os desafios parem na primeira análise técnica dos processos.

Teoricamente o uso da internet como veiculação de publicidade online e ecommerce é relativamente recente. Isso significa que a tendência é o aprimoramento de métodos de navegabilidade, gestão, atendimento e conceitos da loja, que de certa forma poderão gerar maior conversão caso passem por alguma melhoria técnica .

Como isso é feito?

Todo processo de gerenciamento tende a passar por uma certa "linha de produção" ou seja, um veículo não pode ser montado do início ao fim pela mesma pessoa. Com isso o gestor do produto, projeto ou conceito toma ciência de parte do processo ou setor. Uma empresa é feita de fragmentos que se interligam entre si. 

Um depende do outro e se submete hierárquicamente a execução ou não de melhorias conforme decisão de cada superior ou diretor em cada fragmento.

Quando um diretor toma ciência de apenas parte de um processo de gestão ecommerce, o mesmo tende a se abster de analisar outras deficiências e erros que podem acontecer durante um processo de venda online.

Normalmente as pessoas envolvidas em parte de um processo específico possuem maior conhecimento de seu respectivo setor e com isso desenvolvem uma visão mais resolutiva em parte de um fragmento.

Nesse caso, uma análise técnica que poderia ser simples para implementação, passa a depender de um processo burocrático para execução da inovação necessária.

Como técnica, passamos a utilizar dados estatísticos que possuem uma certa relevância mas não garantem 100% dos resultados esperados. 

Ou seja, nem sempre uma análise técnica pode estar baseada em apenas dados estatísticos, ela precisa estar fundamentada na experiência de cada usuário e conhecimento de todos os processos de gestão de plataforma ecommerce.

Assim como também o conhecimento das limitações das empresas na implementação e custeio de novas formas de trabalho ou otimização de processos.

A análise estará baseada de uma forma imparcial ou seja analisa se apenas o que for realmente passível de melhorias. Caso contrário, apenas sugerir de forma esporádica se torna desnecessário para um gestor, mesmo que tenha algum fundamento no futuro.

Na minha concepção, a linha de raciocínio de análises de processos pode sim estar baseada nas duas técnicas, porém depende dos diretores criarem uma abertura a novas possibilidades de implementação de melhorias. 

Visto que a prática leva automaticamente a novos modelos de gerenciamento de processos mais otimizados, mas para isso é necessário que um processo de inovação esteja dentro da concepção ideológica da empresa. 


A percepção diária é fundamental para o crescimento de qualquer empresa.

E isso precisa ser levado em consideração, mesmo que sejam necessários a criação de setores específicos, investimentos de recursos para pesquisa, abertura para novas possibilidades, percepção e maleabilidade de conversas com outros departamentos e até reuniões para debater possíveis melhorias com funcionários.