26 de nov de 2011

Você é vítima ou culpado nessa nova sociedade digital?

Tenho medo!

Medo da nossa realidade que se dissipa no meio da amplitude midiática.

Onde nem sempre o real sobrepõe o virtual. Onde tentamos mas nunca encontramos a linha que separa o ético na sua total falta de moralidade.

Nesse mundo de duas faces, alguns projetos ultrapassam a cultura imposta pelos meios e se impõem no mercado como verdadeiros ditadores de métodos.

Ninguém se quer pergunta onde se encontrará o limite.

Onde se encontrará a verdadeira preocupação dos sentimentos pessoais que nos seguem desde o nascimento a velhice.

Preocupação, medo, ansiedade, saudades, excessos? Não! 

Nos adaptamos as coerções invisíveis, que nem sempre mostram sua verdadeira face.

Assim como uma onda que nos encaminha para a beira de um penhasco sem fim, assim é a globalização dos meios digitais.

Quisera eu encontrar nos modelos, uma nova forma de moralidade correta. Pois considero que já não encontro mais a forma certa de agir e pensar.

Nesse novo modelo gerado pela espontaneidade dos comportamentos, ninguém pode lhe apontar o dedo e dizer: 

Você errou! Porque somos todos vítimas e culpados. Somos todos compartilhadores de pensamentos reais ou virtuais. 

Quer sejam eles pequenos ou maiores. Quer sejam eles bons ou terrivelmente manipuladores.