18 de out de 2015

Como Eu Desistí de Participar do Fenômeno Netshoes

Muita gente, me pergunta, com olhos arregalados... Você saiu da Netshoes?

Sim. Eu Desistí, na Verdade!



Apesar de nunca ter me arrependido de trabalhar na empresa. A Netshoes não nasceu grande como todos veêm hoje. 

Era uma loja pequena, sim. E tinha várias restrições, de uma empresa pequena e que tem pouco caixa.

Eu comecei como vendedora, ganhava 4% sobre as vendas da loja e ajudava em várias tarefas de um varejo comum. 

Com a abertura das lojas de acadêmia, passei a organizar os treinamentos das vendedoras e fazer as auditorias das lojas, controle de caixa e gestão dos estoques. E sim, eu também resolvia as trocas problemáticas de clientes que chegavam na loja que queriam trocar produtos que tinham " descosturados ou rasgados durante o treino".

Nessa transição, passei a exercer a função de supervisora das lojas, que na época eram 6 lojinhas, as Netfits, com 12 funcionárias. Nos períodos livres, eu também cobria folgas, e voltava a atender na loja da Maria Antônia.

Meu salário, era um fixo de R$1.150 + 150 ( ajuda de custo ). Sim, não tinha mais nada além disto. 

Nesse período, a idade foi passando, e os recebimentos eram impossíveis de cobrir os custos de uma faculdade e pagar as despesas de uma casa sozinha.

A empresa iniciou a migração para o Ecommerce, e eu fui cuidar da gestão de risco da empresa e aprovações dos pedidos online. 

Praticamente, o trabalho era olhar o pedido, consultar os dados dos compradores, digitar os dados da venda em um POS ( maquininha de cartão manual ) e subir na logística para liberar os pedidos.Essa função inicialmente era realizada pelo atual CEO.

Além disso, eu ajudava na organização dos documentos, auxiliava nas ligações recebidas, quando o dono não podia atender e dava suporte a equipe das lojinhas que estavam em fase de fechamento. 

O horário de entrada era sempre as 8:00h pontualmente, o horário de saída? Ah só Deus sabia.

A empresa começou crescer, e dado algumas necessidades pessoais, que eu tinha como meta, que eram crescer na vida, estudar, me formar, fazer uma pós graduação, e a empresa não dava esse suporte, tanto na questão de negociação de salário, como auxílio a estudos, como cobrir todas as despesas pessoais, eu desistí.

Recebí uma proposta para trabalhar como operadora de telemarketing em uma cooperativa. Sim, eu saí de um cargo de responsabilidade da Netshoes, respondia para o CEO, para atuar com vendas por telefone. 

Eu arrisquei tudo. Mas em 3 meses atuando com vendas por telefone, eu quitei todas as minhas dívidas, e comecei na faculdade.

O meu salário como operadora, e eu trabalhava apenas 6 horas por dia, era o dobro do que eu ganhava na Netshoes, onde trabalhava, 10, 11 ou 12 horas por dia, antes.

Conseguí nesse trabalho, pagar minha faculdade, me formar, fazer vários cursos, participar de vários eventos, continuei testando varias ferramentas de vendas online, até conseguir me formar e voltar para o segmento de ecommerce.

Quem me conhece, hoje, pergunta: Você não se arrepende de ter saído. Foram 3 anos e meio, você poderia ter assumido um cargo de direção hoje, como tenho meus ex colegas,  que hoje são diretores.

Penso: Não!

Não me arrependo. Eu trabalhei em outras empresas, atuei em outros setores, conseguí conhecer outros universos.

Se eu não tivesse tomado essa atitude, provavelmente, eu ainda não teria me formado, estaria com um cargo de direção, provavelmente ganhando muito pouco, e ainda por cima estaria magoada de ter perdido tantas outras oportunidades.

Hoje eu assisto e observo o fenômeno de longe. Confesso que foi a empresa que eu mais aprendí. Mas valeu muito a pena ter saído para conseguir conquistar meus objetivos. Ainda tenho muitos sonhos, mas cada dia tem sido um degrau ao topo.


Alguém se identifica com essa história? Deixe seus comentários.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários que tragam ofensas, discriminação ou preconceitos serão automaticamente apagados. Respeite os demais usuários.